Queda capilar - Yamasterol

Queda capilar

Como identificar e cuidar

Se tem um assunto que assusta as mulheres com certeza é a queda capilar. Apesar de existir o mito de que elas não ficam carecas, não é nada agradável ter de lidar com fios perdidos na hora do banho, nas escovas de cabelos, nas roupas e por toda a casa.

Quem anda sofrendo com o problema sabe o quanto essa situação é preocupante. Por isso, é sempre importante se informar sobre o tema, entendendo o que é normal e o que exige cuidados específicos.

Está com queda de cabelo e não sabe o que fazer? Leia este conteúdo saiba tudo!

Por que temos queda de cabelo?

É normal que os nossos cabelos caiam todos os dias. De acordo com os especialistas, em média, perdemos cerca de 100 fios diariamente. Isso acontece devido ao ciclo natural de crescimento e queda. Porém, quando essa quantidade é excessiva, um sinal de alerta se instala, já que os motivos para o problema podem ser variados.

Quem faz muita química, tem os fios alisados, descoloridos ou usa tinturas com frequência pode sofrer com a quebra dos fios. Isso porque esses procedimentos costumam agredir a parte interna da fibra capilar, deixando os cabelos porosos e enfraquecidos.

Como os cabelos ficam frágeis e quebradiços, temos a sensação de que os fios estão caindo, quando na verdade eles estão ficando mais finos e ralos devido à quebra. Essa costuma ser a causa mais comum do problema.
Além disso, existem outras causas, como:

  • alopecia androgenética, é a mesma calvície que afeta os homens e que possui um componente genético por trás. Nesses casos, os fios não caem, mas sim ficam miniaturizados, e é possível notar que o couro cabeludo começa a ficar mais aparente;
  • alopecia de tração (quando a perda dos fios ocorre devido ao uso frequente de penteados muito apertados);
  • falta de vitaminas;
  • estresse;
  • doenças autoimunes, como a alopecia aerata que promove a queda dos pelos do corpo, entre eles o cabelo;
  • dermatite seborreica (a famosa caspa);
  • problemas hormonais, como os da tireóide;
  • excesso de bebidas alcoólicas e tabagismo;
  • envelhecimento (não promove a queda, mas deixa os fios mais finos e ralos);
  • pós-parto;
  • irregularidade no uso da pílula anticoncepcional;
  • menopausa;
  • tratamentos com determinados medicamentos;
  • época do ano (um estudo constatou que costumamos perder mais cabelo no verão e no outono, devido à ação do hormônio melatonina, que é menor no inverno);
  • Síndrome dos Ovários Policísticos;
  • problemas intestinais;
  • anemia;
  • etc.

Queda capilar: o que é normal e o que não é?

Como você viu, existem muitos motivos por trás da queda de cabelo. Porém, é importante que você consiga identificar quando está na hora de procurar ajuda médica, garantindo que a perda dos fios é algo natural e não um problema de saúde.

Se você notou que anda perdendo mais fios do que o normal, seu couro cabeludo começou a aparecer, existem falhas nos seus cabelos ou você apresenta outros sintomas (como unhas fracas, aumento da oleosidade dos fios, mudança no sono e no peso ou alterações no ciclo menstrual), cuidado!

Tudo isso indica que a sua perda capilar não é natural, apenas causada pelo ciclo de nascimento e queda dos fios. Nesses momentos, o melhor a fazer é procurar um médico clínico geral ou dermatologista.

Ele poderá analisar melhor a situação e também solicitar uma série de exames visando diagnosticar exatamente o que está causando o problema.

Quais os tratamentos para a queda capilar?

Depois de diagnosticar a causa da queda capilar, o profissional lhe indicará o melhor tratamento. Nos casos de problemas hormonais, como a Síndrome dos Ovários Policísticos, por exemplo, o tratamento poderá envolver o uso de anticoncepcional e outras alterações nos hábitos de vida.

Além disso, em alguns casos, é possível a indicação de shampoos e medicamentos específicos, que visem conter a queda e fortalecer os fios.

Se o seu problema é devido à quebra, a questão é mais fácil de ser tratada. Afinal, basta fortalecer os fios, investindo no uso de máscaras de tratamento. Uma boa dica é fazer o cronograma capilar, com reforço na etapa de reconstrução, devolvendo massa e nutrientes perdidos ao fio.

Além disso, lembre-se dos bons hábitos, como: sempre usar protetor térmico antes do secador e da chapinha, usar protetor solar específico para os cabelos, não fazer procedimentos químicos se os fios estiverem muito enfraquecidos, investir em hidratações semanais e sempre visitar o cabeleireiro para garantir os tratamentos adequados ao seu cabelo.

Outras dicas também são importantes:

  • mantenha a saúde do couro capilar em dia, higienizando-o adequadamente;
  • use shampoo e condicionador para o seu tipo de cabelo;
  • evite aplicar condicionador e máscaras direto na raiz;
  • não deixe os cabelos sujos por muito tempo, porque isso pode agravar a queda;
  • não prenda os cabelos quando estiverem molhados ou úmidos, pois isso favorece o surgimento da caspa e a proliferação de fungos e bactérias que enfraquecem a raiz;
  • evite lavar os cabelos com água quente que resseca o couro cabeludo e favorece a queda;
  • alimente-se bem e mantenha uma dieta rica em vitaminas, proteínas e minerais;
  • beba bastante água (em torno de 2 litros por dia);
  • reduza o estresse e tenha boas noites de sono.

Como você viu, a queda capilar é um assunto bastante amplo que, em alguns casos, pode ser comum e em outros necessita da investigação de um médico. Gostou deste conteúdo? Compartilhe nossas dicas com suas amigas nas redes sociais!

Espalhe Geral: